Marketing Do dedo: Porquê lucrar moeda na internet

[ad_1]
Ter presença online hoje não é diferencial, é pré-requisito
Ter presença online hoje não é diferencial, é pré-requisito

A pandemia da covid-19 impulsionou serviços digitais, sistemas financeiros digitais e e-commerce em mercados emergentes porquê o Brasil. A expansão do e-commerce, aliás, bateu um importante recorde em 2020, totalizando mais de 1,3 milhão de lojas online, com um ritmo de prolongamento de 40,7% ao ano, porquê revela dados da 6º edição da pesquisa Perfil do e-commerce brasiliano.

Revérbero direto da pandemia e da premência de digitalização das empresas, a transmigração em tamanho de pequenos negócios para o negócio eletrônico impressiona. Em 2019, 26,93% dos e-commerces eram de pequeno porte e faturavam até R$ 250 milénio por ano. Hoje, esses negócios passaram a simbolizar perto da metade das lojas online (48,06%).

Mas apesar dos expressivos números, nem todo mundo conseguiu digitalizar seu negócio e muitos deles fecharam as portas em meio à crise. Também não é pra menos, presença do dedo não é um trabalho fácil, tanto que existe mão de obra especializada em fazer as marcas crescerem na internet, esta inclusive está enxurrada de vídeos que prometem a estrégia perfeita para alavancar seu negócio e fazer você lucrar numerário na internet. Grandes empresas, antes mesmo da pandemia, já vinham trabalhando o marketing do dedo para solidar vendas e lucrar novos clientes. Hoje, já não é mais provável falar em tendência, o do dedo é uma veras!

Marketing do dedo é o nome oferecido ao conjunto de estratégias e ferramentas que utilizam a internet e dispositivos virtuais para propalar produtos e serviços, fortalecer relacionamento entre marcas e consumidores e edificar a identidade de uma empresa. Com um significado desse, só pode ser coisa importante. E é: todas as grandes empresas hoje investem pesado no segmento e direcionam grandes recursos para o virtual. Mas é provável sim investir em estratégias sem lançar mão de um grande capital e ter bons resultados de venda, lucrar quantia na internet.

Mas é preciso debutar, dar o ponta pé inicial sem temor. O consultor em Marketing Do dedo, Luciano Farias, explica que as redes sociais são, sem incerteza, o primeiro grande caminho: “Através das redes sociais as marcas conseguem se conectar com quem elas querem inferir, o que a gente labareda de cliente ideal”. Nas redes sociais as estratégias são economicamente mais viáveis de se trabalhar, é provável debutar com influenciadores e fazer uma campanha barata de pregão na internet, por exemplo. “Hoje, sem ter anúncios você não consegue atrair o cliente notório, não adianta permanecer nessa expectativa de só colocar postagem pra conseguir cliente, porque isso não vai intercorrer”, ratifica.

O primeiro passo é traçar estratégias focadas nos chamados funis de venda, que são aquelas estratégias que pega um potencial cliente, que já está interessado na marca, inicia um relacionamento com a entrega de conteúdos que provem a ele que a marca é útil, gerando assim crédito. A estratégia finda com a consolidação da venda. Luciano ensina que para qualquer empresa iniciar esse trabalho de redes sociais, basta seguir a fórmula das 4 letras A's:

- Audiência: a primeira coisa que se tem que fazer é desenredar as pessoas certas para consumir o seu resultado. Não adianta comprar seguidor e nem utilizar estratégias obscuras para isso. É preciso conseguir atenção, entregando alguma coisa que elas desejam muito.

- Atenção: é preciso gerar teor para conseguir a atenção das pessoas, fazer com que elas parem de rodar em procura de outros produtos e permaneça focada na sua marca.

- Avaliação: Depois de conseguir a atenção, o potencial comprador irá fazer uma avaliação para saber se aquilo que foi mostrado realmente faz sentido pra ele.

- Aquisição: Cliente fecha a compra!

Nos meios de informação tradicionais, não é provável traçar estratégias tão focadas, é uma espécie de tiro de canhão para, quem sabe, atingir um público específico. Na internet os métodos são mais refinados, permitindo indicar para um fim com mais acertividade, gastando pouco e tendo um retorno rentável. Anúncios baseados em valores diários são ótimas saídas e é provável fazer isso a partir de R$6. Assim fica mais fácil implementar ações e medir o CPA (Dispêndio Por Compra), métrica básica importantíssima para qualquer empresário que queira investir no do dedo. Levante CPA informa qual o valor que se está investindo para conseguir um cliente para a empresa. “A partir disso, geralmente, as pessoas começam devagarzinho, e quando elas chegam a esse valor, ele começa a chegar de forma consistente, elas escalam seus orçamentos de publicidade e aí sim, começam a faturar ainda mais”. Mas o consultor lembra ainda que a ação deve vir sempre atrelada a estratégia de investimento.

“Você ter presença online hoje não é nem diferencial, é pré-requisito. Se teu negócio não está na internet, você não tem um negócio”, enfatiza Luciano, que hoje participa da Live Empreender e, juntamente com o Comentador de Marketing e Estratégia Do dedo, Dilson Alexandre, mostram os caminhos possíveis para lucrar quantia na internet. A live tem mediação de Nazareno Albuquerque, coordenador do Empreender, e começa às 19h, no Facebook e no Youtube do O Povo Online.

EMPREENDER 2020
Leia mais noticias sobre Empreendedorismo clicando cá . 
O projeto EMPREENDER 2020 traz um curso de extensão, totalmente gratuito, “Empreender em tempos de crise: Gestão e Liderança”, para quem deseja alavancar seu negócio ou para quem quer debutar um novo negócio. Inscreva-se cá .


[ad_2]
Fonte