Rede social se torna vitrine virtual para empreendedores

[ad_1]

Em 2020, o brasiliano ficou em média três horas e meia por dia conectado nas redes sociais. É o que aponta uma pesquisa feita pelo site We Are Social em parceria com a Hootsuite. Segundo o levantamento, 3,8 bilhões de pessoas em todo o mundo estão nas plataformas sociais. Com tanta gente antenada, logo os aplicativos viraram um imenso portal para oportunidades de negócios.

Dentro de lar, no caminho para o trabalho ou na fileira do supermercado, com um celular em mãos e muita originalidade, micro e pequenos empresários têm usado redes sociais porquê Facebook, Instagram e WhatsApp, entre outras, para colocar produtos na vitrine da internet. Assim, eles conseguem interagir e se aproximar dos clientes investindo muito menos do que num envolvente físico e podendo escoltar resultados e parâmetros de evolução das vendas.

Há mais de oito anos usando as redes sociais para vender produtos dirigidos ao mercado de retrato de bebês, a estilista e microempresária Zeza Ventrameli, proprietária da loja virtual zezaventrameli.com.br sempre acompanhou as tendências na internet. Sem loja física, mas com um ateliê em mansão, ela conta que no primícias o Facebook era a instrumento mais poderosa. Hoje, o Instagram tem funcionado melhor para atingir seu público.

"Tenho também um e-commerce, além do Instagram e do Facebook. Mas, a instrumento mais utilizada e preferida pelos clientes é o WhatsApp. Poder conversar diretamente e enviar fotos, vídeos e áudio é o que deixa o cliente mais seguro na hora de comprar". Mas antes de chegar no WhatsApp, os consumidores passam pelas outras redes sociais, o que reforçam a prestígio delas. Segundo Zeza, mesmo antes da pandemia, as mídias sociais já representavam 80% das vendas e que dificilmente estaria com a empresa ensejo se não fosse a divulgação online.

Estratégias

A perito em marketing do dedo para pequenos negócios, Elisiane Miranda, da filial Marsala, afirma que a rede social é o primeiro meato que um potencial cliente, ou seja, a pessoa que está interessada em um determinado resultado ou serviço, utiliza para buscar informações, avaliações, e evidente, estabelecer contato com a marca. Por isso, é necessário que o empreendedor considere colocar em evidência seu trabalho e mostre os detalhes sobre porquê comprar o resultado ou serviço.

Para Elisiane, a dica de ouro é entender que os resultados não aparecem de um dia para o outro. "Tudo acontece em um processo gradativo, uma construção de marca que vai se consolidando a partir do momento em que o empreendedor entende o teor que o seu público consome melhor".

Há cinco anos adiante da loja virtual Mamuskha Design Artes, a designer e microempresária Leticia Ruggiero Corsi Nunes Constantino, usa aplicativos e redes sociais para comercializar produtos personalizados tais porquê papelaria para festas, etiquetas e máscaras de proteção. Apesar de utilizar o Instagram, Facebook e WhattsApp porquê meios de divulgação, foram as plataformas de marketplace Elo7 e Mercado Livre que ajudaram a impulsionar os negócios. Hoje as plataformas virtuais representavam 50% do volume de vendas.

"Nos sites de vendas procuro propalar novos produtos, manter as fotos atualizadas, responder as dúvidas dos clientes, enviar sugestões e ideias extras. Nas redes sociais palato de postar diariamente o resultado dos trabalhos, mostrar fotos que as clientes mandam ou os depoimentos sobre a experiência de compra. Acredito que é inviável ter um negócio hoje em dia sem o pedestal dessas plataformas virtuais e redes sociais, pois traz credibilidade".

Assessora de Marketing Do dedo para influenciadores e empresas e profissional em monitoramento de Instagram, Carolina Quadros, explica que ter foco é a principal iniciativa para quem quer expor produtos e serviços nas redes sociais. Identificar o público, seu nicho de negócios e saber porquê mostrar seu trabalho por meio de imagens são algumas estratégias, muito porquê dominar o uso correto das hashtags. Ela afirma que não existe receita de bolo, pois cada caso é um caso, e tudo depende do segmento e resultado, entretanto a perseverança de publicação de teor faz o engajamento crescer e o trabalho comparecer mais. "Para ter resultado efetivo, a ação nas redes sociais não é tarefa fácil, é necessário ter presença ativa, metódico e muita disciplina".



[ad_2]
Fonte